Como me tornei fã de Elton John

Era uma vez um moleque de 12 anos, chamado Mário. Como presente de natal, o seu pai comprou um rádio para ele. Naquela mesma época, explodia nas rádios uma música que o fez rir bastante, que falava "é o saci". Mas ele gostou muito da música, e nunca mais a esquecera.

O tempo passou, Mário viciou em video games, e um dia resolveu alugar o jogo O Rei Leão. Enquanto jogava, prestava atenção nas músicas, e ficou encantado com melodias tão bonitas. Tempos depois ele comprou um cd numa banca de jornais. Este cd trazia músicas de filmes, e uma delas era a música do Rei Leão. Mais uma vez, aquela música o cativou. Comentou sobre ela com um amigo, e este (abençoado) amigo disse que tinha a trilha sonora do filme. Dias depois, o (admirável) amigo presenteou o Mário com uma fita cassete, que trazia a trilha sonora do desenho.

O próximo passo foi comprar o cd. E Mário não descansou enquanto não conseguiu pôr as mãos no seu maior xodó, do qual não desgruda - e morre de ciúmes - até hoje. Foi aí, neste dia, que o nome Elton John entrou na sua vida.

Um dia, Mário levou o cd do Rei Leão para ouvir no trabalho, e seu amigo Jonathan disse que tinha um cd do tal do Elton John em casa, e no dia seguinte o levou para o trabalho. O nome do disco? Love Songs. Foi com este disco que ele descobriu que a frase dita naquela música lá do início da história era na verdade "else I see". Nosso personagem gostou muito do cd, e em pouco tempo comprou um. Semanas depois, o mesmo amigo que tinha levado o tal do Love Songs para o trabalho aparecera com outro: The Very Best of Elton John. Mário também gostou muito, e tempos depois comprou.

Numa grande coincidência, nos meses seguintes uma rede de tv exibiu especiais do Elton John, que o Mário não deixou de gravar. Cada vez mais ele gostava daquele sujeito. Naqueles especiais que ele gravou, duas músicas o marcaram bastante. Uma chamada Believe, que o fez pensar: "puxa, então é o Elton que canta esse musicão?". A outra era uma versão de Your Song, que o Elton cantava de um modo muito diferente durante um show, e o Mário sempre quis ver esse show por inteiro, pois tinha a impressão de que tinha sido espetacular.

Então, este gosto ficou um pouco, digamos, inerte. Em dois anos, poucos cds surgiram. Até que aconteceu uma revolução: caiu nas mãos deles o vídeo que ele sempre quis ver: aquele da versão diferente de Your Song, chamado Elton John Live in Australia. Os primeiros 10 minutos de vídeo foram suficientes para incendiar de vez o gosto do Mário. Em pouco mais de dois anos, sua coleção praticamente triplicou, ele conseguiu dezenas de músicas pela internet, e construiu até mesmo um site! Conheceu muita gente, muitos fãs, tanto do Brasil quanto estrangeiros.

Hoje, Elton John se tornou a inspiração do Mário enquanto ele toca seu teclado. Mário já é conhecido como fanático pelo Elton entre seus colegas e amigos. Uma colega diz que, quando o Elton John morrer, ela sabe que vai ter correr para a casa do Mário para consolá-lo. Ele ri, e diz que pessoas assim deviam ser eternas.

Ainda hoje, Circle of Life (aquela música do cd comprado na banca de jornal) é a música favorita do Mário. Mas não adianta perguntá-lo qual é o seu cd favorito. Ele diz que para quem não é fã, qualquer coletânea serve, mas apontar um cd em especial é impossível.

Mário sabe que não é o maior fã do Elton John, mas tem certeza de que é o melhor fã que consegue ser.

E foi feliz para sempre.

P.S.: E feliz aniversário para o Elton neste domingo em que ele completa 60 anos.

11 comentários:

Thiago disse...

nossa... Sir E.J já é um sexagenário?!!??!?!

q bizarro...

abrassss

Priscila disse...

Parabéns, Sir Elton...e eu achava até que ele era mais velho ;P

Mário Marinato disse...

Ah, e o show de aniversário no Madison Square Garden vai passar hoje à noite ao vivo no MSN.

Donizetti disse...

É delicioso ver como a música se mistura às nossas histórias, não é verdade? Grande abraço.

Mário Marinato disse...

Realmente, Donizetti. É realmente uma delícia.

Paulo: Osrevni disse...

Eu me tornei fã do Elton John graças a Goodbye Yellow Brick Road...

Mário Marinato disse...

Ih, Paulo, então você é das antigas... ô sorte.

Harmo disse...

Parabéns, Mário, pelo site. Os 60 anos já quase 61...e sobrevive firme o nosso ídolo. Já vi tanto de Elton que nem sei o que ainda falta ver, em vídeos, biografias, histórias...mas permanecem alguns mitos. Por exemplo, por que Elton dificilmente [diria que nunca] canta Skyline Pigeon nos shows?

Mário Marinato disse...

Harmo, há duas razões pelas quais Elton John não toca muito Skyline Pigeon em seus shows.

Primeiro, porque ela não faz parte da sua lista de grandes sucessos. Ela fez, sim, muito sucesso no Brasil, mas não foi este estouro lá fora.

Segundo, porque ela traz a ele memórias tristes, pois ele a cantou em um funeral, no início dos anos noventa.

Mas, realmente, é uma pena sua ausência.

Rapaz, pode acreditar que coisa que não falta é novidade sobre o Elton John. Com certeza você, nem eu, vimos tudo.

Por fim, obrigado pelo elogio ao Sarcófago. Volte sempre.

nigel disse...

A primeira vez que ouví Elton John foi ao assistir o Rei Leão, quando tinha +ou- 9 anos. Me llembro exatamente da hora, dia e local, qdo ouví pela 1ª vez a música Can You Feel the Love Tonight. Mas só me tornei um aficcionado pelo cara em 2000 qdo ouví e ví um trecho do clipe de Goodbye Yellow Brick Road.
Hoje estou com 22 anos e posso dizer que a minha vida começou a fazer + sentido depois que conhecí a musica de L10 John!

Mário Marinato disse...

Legal sua história, Nigel.

Já que vocÊ gosta do Goodbye Yellow Brick Road, fique ligado aqui no Sarcófago no mês de outubro, porque o disco vai fazer 35 anos e vou preparar uma série de quarto ou cinco artigos sobre ele.

Grande abraço