Experiência Alimentar - 30 Dias sem Carne

Nos últimos dias de outubro comecei a me questionar. Como meu organismo reagiria em situações alimentares diferentes das quais estou habituado? Resolvi experimentar. Fiz uma pequena lista de experiências e agora em novembro vou botar pra funcionar a primeira delas: ficar um mês sem comer carne.

Comentei sobre isso no Facebook e as respostas foram interessantes. Teve quem leu o que não estava escrito e achou que eu iria experimentar o veganismo. Nada disso. Vou continuar comendo ovos e derivados do leite. É só carne mesmo que vou não vou colocar no prato.

Teve quem elogiou a iniciativa, pela importância disso pra minha vida e pra vida em geral. Realmente, o consumo de carne é algo que venho questionando já há algum tempo, desde que assisti online um curso sobre filosofia. Um dos vídeos foi justamente sobre como tratamos os animais e desde então estou com uma pulga atrás da orelha. Tem legendas em português.

E teve a maioria que compartilhou suas histórias, como forma de encorajamento. Essa foi a parte mais legal, porque falar sobre um assunto sobre o qual pouca gente comenta faz as pessoas saírem da toca. Só tenho a agradecer a essa turma.

Minha intenção é ver como o meu organismo vai reagir se eu não comer carne durante todo esse tempo. Meu peso vai mudar? Minhas crises de enxaqueca vão diminuir? Meu sono vai melhorar? Não sei. É exatamente pra isso a experiência. Só assim vou aprender mais sobre meu próprio corpo.

Não quero me tornar vegetariano, muito menos veganista (se queijo se tornasse ilegal, eu contrabandearia). A não ser que a experiência revele resultados extraordinários, em dezembro eu volto a comer carne. Talvez em menor quantidade, mas volto. Porque, tipo, não dá pra abandonar aquele filé mignon ou aquela comida japonesa.

Atendendo a pedidos, durante o mês eu compartilho minhas impressões.

Filme: Parte de Mim

Hoje chegou à grande tela Parte de Mim, o primeiro curta metragem com a minha assinatura.

A ideia inicial do que se tornaria o curta nasceu como exercício da disciplina de Teoria e Prática das Narrativas, no curso de Cinema e Audiovisual da UFF. A proposta do professor Maurício era filmarmos um plano sequência - um filme de uma tomada só, sem cortes. Como simples exercício, a ideia ficou um pouco complexa e o grupo resolveu fazer outra coisa. Daí nasceu Fuga, que publiquei há umas semanas. Mas a vontade tirar o roteiro do papel permaneceu. Reunimos a equipe durante as férias e o resultado é este que está aí.

Como cinema não é uma coisa que se faz sozinho, e ele foi feito a doze mãos, nada mais justo dizer que Parte de Mim é nosso filme. E é a esse time especial que esteve comigo que eu gostaria de agradecer.

Obrigado ao João Pedro Benício por fazer tanto nos bastidores. Sem sua ajuda, tudo seria bem mais complicado. O cuidado em manter a mesa sempre arrumada, a atenção constante aos detalhes, o apoio na correria por trás da câmera... as coisas sairiam bem diferentes se você não estivesse lá. E graças a você temos imagens dos bastidores!

Obrigado ao Dudu Cabral por dar corpo e voz às ideias que estavam só na minha cabeça. Por dedicar seu tempo a um projeto trabalhoso, sem muito espaço pra erro, e fazer isso tão bem. Você foi demais! Só de ver o vídeo da passagem de texto já me fez ver que tínhamos tudo para fazer bonito.

Obrigado à Dayse Richffer também por dar corpo e voz às minhas ideias. Que trabalho lindo que você fez, você foi maravilhosa! Achar espaço na agenda para estar com a gente, entre ensaios de peças e dublagens, foi um carinho enorme. E obrigado também por abrir as portas da sua casa pra nós, uma generosidade sem tamanho.

Obrigado à Marianna Mendes que pensou em tudo que eu seria incapaz de pensar, e por colocar significado em detalhes que pra mim passariam batido. Assistir ao filme e ver o tanto de coisa que tem o seu dedo por trás dá uma satisfação enorme. Foi ótimo ter você comigo nessa aventura.

E por fim, mas não menos importante, muito obrigado ao João Victor Lopes, que comprou minha ideia e embarcou nessa viagem comigo. Cara, se não fosse por você, por seus contatos e por sua ação, eu acho que o projeto ainda estaria no papel. E obrigado por me ensinar o tanto de coisa que eu não sabia dar nome. Valeu mesmo!

***

O Dudu Cabral, a Dayse Richffer e o João Victor Lopes produzem conteúdo falando de cinema e séries, então fica o convite para que minhas leitoras conheçam o trabalho deles. A Dayse faz o Clube do Sofá, o Dudu faz o DUDUflicks e o João Victor faz o Portal Geração Z. Acompanhem, porque essa turma faz bonito.

***

Taí, então, Parte de Mim. Que seja o primeiro de muitos.

Música: Valsa para Iris

Valsa para Iris é uma composição minha para a trilha sonora do meu primeiro curta-metragem, Parte de Mim. O curta estreia no final do mês, em 28/09, no PAM! - Panorama Artístico de Macacu.